Marketing digital para iniciantes | Universidade da Farmácia

Marketing digital para iniciantes

A pandemia revolucionou o mundo digital, antecipando mudanças que talvez levariam anos para ocorrer. O resultado é que durante a pandemia a quantidade de usuários on-line aumentou em 40%.

Decorrente disso, inúmeros pequenas organizações – e seus compradores – migraram para o ambiente digital rapidamente em busca de negócios, necessidades impostas pelo isolamento social. Ou seja, há grandes chances de que seu cliente também esteja ali, esperando para encontrar sua drogaria.

Isso, sem dúvidas, inaugurou um novo hábito de consumo de produtos, agora mediado por aplicativos e pautado por entregas em domicílio. Logo, o consumidor não podendo – ou não querendo – sair de casa para realizar a compra, troca a ida ao ponto de venda ou mesmo a ligação pela comodidade do pedido via smartphone.

E o empresário que não se adaptou a essa nova realidade, provavelmente viu sua cartela de clientes diminuir, tal qual seu faturamento no final do mês. Por isso, ter noção de marketing digital é uma habilidade obrigatória a todo dono de negócio, uma vez que auxilia empresas de todos os tamanhos a conquistarem mais oportunidades nos mais diversos mercados.

Por meio dele é possível acessar um novo canal de vendas, que promove mais conhecimento sobre a sua marca e cria mais fidelização da sua base de clientes, já que eles estão ativos e interagindo em tempo real com você.

Sendo assim, são vantagens do marketing digital:

  • entender melhor seu público;
  • conquistar mais clientes;
  • receber feedbacks;
  • melhorar relacionamentos;
  • fidelizar consumidores;
  • educar mercado;
  • aumentar conhecimento de marca;
  • gerar oportunidades de venda;
  • reforçar diferenciais competitivos;
  • aumentar rentabilidade.

Instagram

Uma farmácia deve seguir as boas práticas de toda empresa que se propõe estar presente nessa mídia social, que atinge um público adulto entre 18 e 35 anos, em média. Tenha em mente que o perfil deve ser sempre objetivo e claro, de tal modo que disponibilize:

  • nome de usuário para identificação fácil;
  • nome de perfil para reforçar a marca;
  • foto de perfil, como um logo para também reforçar a marca;
  • biografia condensada de informações;
  • destaques inserindo informações importantes como endereço e promoções.

Além disso, tenha em mente que as pessoas vão a qualquer rede social para se entreter ou se educar, não para ver propaganda. Então “não torne o Instagram da sua loja um jornal de ofertas”, aponta a especialista em marketing digital Kelly Miyake.

A dica é mesclar as postagens entre ofertas e conteúdos e não publicar postagens que focam apenas no preço e na promoção dos produtos e serviços. Utilize uma razão de 80% dos conteúdos ricos para 20% dos argumentos de venda direta.

WhatsApp 

Se você não tem a conta Business do seu aplicativo, é melhor fazê-lo, pois são prometidas várias melhorias em relação a uma conta pessoal. Com ela é possível acompanhar as métricas do seu negócio, tais como:

  • informações da sua drogaria;
  • catálogo de produtos;
  • automatização de mensagens;
  • segmentação de clientes por meio de rotulagem ou etiquetação;
  • estatísticas de negócios;
  • fotos de capa;
  • descrição;
  • localização;
  • jornada de trabalho;
  • link para o seu site;
  • mensagem de saudação e ausência automatizadas.

Perceba que o WhatsApp é uma ferramenta de uso extremamente pessoal. Então, seus usuários não desejam ser bombardeados por anúncios o tempo todo, visto que isso pode colocar em descrédito o relacionamento da sua marca com eles.

Sendo assim, diminua o volume de envios das mensagens, e faça com que elas sejam muito relevantes para quem as recebe. A conta Business irá ajudá-lo possibilitando o “tagueamento” dos clientes que querem receber mensagens frequentemente e os que não.

Facebook

O senso comum preconiza o fim da mídia social mais famosa do mundo. Na verdade, houve grande debandada de público jovem, que ao ver seus pais e avós participando da rede optaram por outras mais dinâmicas, como o Instagram ou o TikTok.

Apesar disso, o Facebook não acabou e hoje é considerado uma plataforma acessada por pessoas mais maduras, entre 30 e 50 anos. Além disso, ainda continua sendo a rede social mais acessada do mundo.

No caso da sua drogaria, é importante que ela tenha uma página ao invés de um perfil, uma vez que aquela traz mais credibilidade e é menos limitada que esta. São algumas possibilidades das páginas:

  • métricas;
  • implusionamento;
  • anúncios personalizados;
  • foco na experiência do usuário;
  • link personalizado;
  • CTA (call to action ou chamada para a ação).

Não só isso, o Facebook está cada vez mais focando na experiência em grupos. Como exemplo, possui o Marketplace, em que é possível encontrar, comprar e vender itens; e os grupos de venda, comunidades abertas ao público em geral que quer fazer negócio, com foco regional

Finalizando

Essas três ferramentas são complementares e, não por acaso, fazem parte do mesmo grupo, o Meta (antigo Facebook). Pertencentes a Mark Zuckerberg, que por meio de sua empresa administra, fiscaliza e instaura as boas práticas de uso.

Logo, abaixo estão dicas finais para você lidar bem com os perfis da sua drogaria nas redes e, assim, ter bons negócios:

  • não faça spam;
  • não incomode o cliente com excesso de informação;
  • não publique produtos que não podem ser divulgados;
  • responda rápido e de forma assertiva;
  • não abandone sua página;
  • gere menos conteúdo que promoções: agregue valor;
  • tenha constância: crie um cronograma;
  • interaja com seus clientes;
  • faça anúncios: engajamentos orgânicos são mais difíceis;
  • seja criativo: pratique.

E, continue seguindo com a leitura sobre o tema. Neste post aprofundamos mais no assunto, boa leitura!


Guilherme Garcia – Analista de Marketing da Universidade da Farmácia

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *